sábado, 8 de novembro de 2014

Hospital confirma uma morte e 54 casos de infecção com a "legionella"



O director clínico do Hospital de Vila Franca de Xira confirmou, ao princípio da tarde de hoje, a morte de um homem de 59 anos, nos cuidados intensivos da unidade hospitalar, devido a infecção respiratória causada pela bactéria da legionella. Desde sexta-feira, o Hospital vila-franquense regista já 54 casos de doentes infectados pela bactéria e quatro casos “inspiram maiores cuidados”. Os doentes internados em Vila Franca têm idades entre os 31 e os 90 anos e residem nas três freguesias do sul do concelho de Vila Franca de Xira: Forte da Casa, Póvoa de Santa Iria e Vialonga. Em quatro hospitais de Lisboa estão internadas mais 12 pessoas, oriundas dos concelhos de Vila Franca de Xira e de Loures. O director-geral de Saúde disse, entretanto, à TVI, que está marcada para hoje uma reunião do grupo coordenador criado para acompanhar este caso “invulgar” de contaminação pela bactéria da legionella, prevendo que na sequência disso haverá informação mais precisa sobre eventuais causas do problema e sobre medidas a tomar. Francisco George explicou que esta infecção pode demorar uma semana a 10 dias a manfestar-se, pelo que os atingidos poderam ter sido infectados já há alguns dias. Acrescentou que a vítima mortal era um “fumador pesado” e que esse é um dos factores de risco, porque grandes fumadores terão menor capacidade pulmonar para limpar possíveis infecções. Francisco George reafirmou que esta doença não se propaga por contacto entre as pessoas, nem pela ingestão de água, mas sim pela inalação de gotículas. Referiu, também, que uma das prioridades é identificar a fonte da bactéria e encerrá-la, sublinhando que este ano já havia registo de 88 casos de legionella em Portugal, mas todos esporádicos e nenhum com esta dimensão. De acordo com Francisco George, há diversas possibilidades para origem do problema, que estão a ser procuradas pelas autoridades de saúde pública e pelos serviços camarários, sublinhando que já houve casos anteriores em que a origem da bactéria estava num simples repuxo. Carlos Rabaçal, director clínico do Hospital, garantiu que tem havido capacidade de resposta para este afluxo de doentes infectados pela legionella, mas que o Hospital de Vila Franca está em articulação com unidades de saúde de Lisboa para evenuais necessidades de apoio. Reafirmou que os sintomas da doença respiratória originada pela legionella são febres altas, dores de cabeça e musculares. expectoração e pontadas no peito e aconselhou as pessoas a contactarem a Linha Saúde 24 antes e se dirigirem a um hospital.


Saiba mais na edição de 12 de Novembro do Voz Ribatejana

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

33 casos de "legionella" confirmados na região



O director clínico do Hospital de Vila Franca de Xira, Carlos Rabaçal, confirmou, ao final da tarde, que nas últimas 24 horas deram entrada naquela unidade hospitalar 27 pessoas infectadas com "legionella", uma bactéria que pode provocar problemas respiratórios graves. Na região de Lisboa foram identificados mais seis casos nos concelhos de Loures e de Benavente e a Direcção-Geral de Saúde esclareceu que estão mais dois hospitais de prevenção e que esta bactéria não se transmite por contacto humano ou por ingestão de água. O contágio pode dar-se apenas pela inalação de gotícolas de vapor de água contaminada, pela utilização de aerossóis ou por via respiratória em zonas com aparelhos de ar condicionado ou sistemas de arrefecimento.
Carlos Rabaçal explicou que sete destes utentes estão internados em unidades de cuidados intermédios/intensivos, mas que apenas uma das situações é considerada grave. As restantes 20 pessoas foram internadas em camas de medicina geral e estão a receber a medicação indicada para este tipo de situações. Têm idades entre os 30 e os 80 anos.  “De um modo geral as situações são estáveis do ponto de vista clínico, havendo uma que nos preocupa mais”, referiu Carlos Rabaçal, frisando o Hospital desconhece as origens do problema, mas esclarecendo que a bactéria da “legionella” não se transmite pelo contacto humano ou pelo consumo de água. De acordo com o responsável clínico, este afluxo anormal de doentes com sintomas de legionella foi comunicado às autoridades de saúde. A Direcção-Geral da Saúde esteve reunida para perceber se se justificam outras medidas de acompanhamento deste caso. Os doentes são originários das freguesias do Forte da Casa, Póvoa de Santa Iria e Vialonga (todas do sul do concelho de Vila Franca), mas também de Bucelas e Bobadela (concelho de Loures) e de Samora Correia (concelho de Benavente). O Voz Ribatejana apurou que os inquéritos realizados pela Delegação de Saúde de Vila Franca não identificaram nenhum fio condutor entre as 27 pessoas atendidas no hospital A exposição à bactéria da legionella pode originar infecções respiratórias e os sintomas incluem febre alta, arrepios, dores de cabeça e dores musculares. A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira distribuiu, por seu turno, um comunicado onde explica que o laboratório dos seus Serviços Municipalizados de Águas e Saneamento (SMAS) procedeu a análises à água distribuída no concelho e “não verificou qualquer registo anómalo dos valores normais para consumo humano”. A autarquia contactou, também, a EPAL (empresa que fornece água ao concelho em alta), que assegurou que “não tem qualquer registo de alteração das condições de abastecimento”.

Saiba mais na edição de 12 de Novembro do Voz Ribatejana

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

4º. grande almoço da Escola Industrial e Comercial marcado para domingo




O 4º grande almoço dos antigos alunos da EICVFX (Escola Industrial e Comercial de Vila Franca de Xira) realiza-se já no próximo domingo, dia 19 de Outubro. O evento reúne, habitualmente, centenas de antigos alunos que passaram pela EICVFX e realiza-se na Quinta do Coração, junto à estrada que liga Vila Franca de Xira a Arruda dos Vinhos, próximo da localidade de À-dos-Bispos. Os interessados em participar podem inscrever-se na Clínica Dentaltagus (Rua Luís de Camões, nº. 128, em Vila Franca de Xira) ou contactando Barata Mendes através do e-mail arrudamotor@iol.pt ou do número 91 725 76 84.

Saiba mais na edição de 29 de Outubro do Voz Ribatejana

sábado, 6 de setembro de 2014

FC Alverca comemora aniversário

O Futebol Clube de Alverca prossegue as suas comemorações do 75 aniversário. Na semana passada o clube levou a cabo um jantar comemorativo e este sábado entregou galardões aos sócios com mais de 25 e 50 anos de actividade.
Ao Voz Ribatejana o presidente do clube falou do actual momento do clube e apelou à massa associativa que ajudasse na construção do actual projecto. Fernando Paulo, vice-presidente da Câmara de Vila Franca, destacou a história do clube, que na sua opinião tem andado de mãos dadas com a história da própria cidade de Alverca.
Mais informação desenvolvida, na próxima edição
do Voz Ribatejana

Miguel António Rodrigues
mrodrigues.vr@gmail.com

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Vila Franca presta homenagem a José Falcão no dia dos 40 anos da sua morte



De uma forma simples mas sentida, Vila Franca de Xira prestou hoje homenagem ao malogrado José Falcão na passagem dos 40 anos sobre a sua morte. Perto de uma centena de amigos, familiares e admiradores, incluindo representantes de várias tertúlias, participaram na cerimónia realizada no dia em que passam exactamente 40 anos sobre a colhida sofrida na praça de Barcelona que vitimou o toureiro vila-franquense O exemplo e a personalidade de José Falcão foram especialmente realçados durante a cerimónia, que teve início com uma sessão realizada no Celeiro da Patriarcal, onde está patente até Outubro uma exposição alusiva à carreira do toureiro. Depois da evocação do homem e do toureiro numa intervenção de um dos seus maiores amigos, Nuno Brancaamp, seguiu-se uma romagem ao Cemitério de Vila Franca. Familiares de José Falcão (entre eles o irmão Osvaldo), amigos e admiradores acompanharam mais esta homenagem a uma das maiores figuras do toureio vila-franquense. Várias tertúlias estiveram representadas oficialmente transportando placas alusivas e depondo coroas de flores no mausoléu do toureiro natural de Povos.

Saiba mais na edição de 20 de Agosto do Voz Ribatejana

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Granada de morteiro encontrada junto à Ponte de Vila Franca



Um indívíduo que se dedicava à pesca próximo da Ponte Marechal Carmona, na zona do Cabo da Lezíria, acabou por "pescar" um saco que continha uma granada de morteiro. Aconteceu cerca das 19h00 da passada terça-feira e o pescador desportivo alertou, de imediato, a Polícia de Segurança Pública.
A PSP montou um perímetro de segurança no local e solicitou a presença de uma equipa especializada do Centro de Inativação de Explosivos e Segurança em Subsolo. Esta equipa constatou que se tratava de uma granada de morteiro de 120 mm e tratou da remoção do engenho explosivo de uso militar para posterior destruição. É que, de acordo com um comunicado da Divisão Policial de Vila Franca de Xira, a granada de morteiro encontrava-se activa "podendo explodir a qualquer momento".
APS vai, agora, desenvolver investigações para tentar apurar as razões do aparecimento deste saco com o engenho explosivo. O que se sabe é que o pescador apercebeu-se que algo tinha ficado preso na cana de pesca e acabou por retirar da água o saco que continha a granada.

Saiba mais na edição de 20 de Agosto do Voz Ribatejana    

terça-feira, 22 de julho de 2014

Assalto que acabou em homicídio de idoso dá 11 anos de cadeia



O Tribunal de Vila Franca de Xira condenou, esta tarde, a penas de prisão efectiva, dois dos quatro arguidos do caso do assalto à residência de Cipriano Simãozinho, um reformado de 72 anos que vivia no Lugar das Quintas (freguesia de Castanheira do Ribatejo) e que acabou por morrer na sequência das violentas agressões que lhe foram infligidas em Dezembro de 2011. Rider T., jovem de 21 anos, foi condenado, em cúmulo jurídico, a uma pena de 11 anos de cadeia. Ruben F., de 26 anos, foi condenado apenas pelo crime de roubo agravado a 4 anos de prisão efectiva. Outros dois arguidos foram absolvidos por falta de provas e um quinto suspeito vai ser julgado em separado.
A família da vítima, um reformado da fábrica da Castanheira da Metal Portuguesa que vivia sozinho, não quis prestar declarações no final da leitura do acórdão, mas alguns vizinhos que assistiram à sessão consideraram as penas bastantes brandas, tendo em conta o sofrimento e a morte da vítima. Certo é que o colectivo de juízes presidido por Carla Ventura considerou provados quase todos os factos constantes da acusação, referindo que terá sido o arguido Ruben, que conhecia a casa da vítima, a propor a Rider e a outros indivíduos um assalto a Cipriano Simãozinho, que se veio a concretizar na noite de 15 de Dezembro de 2011. Cerca das 20h30, terão batido no portão da moradia da vítima, atraindo-a à rua. A partir daí, de acordo com os factos dados como provados, Cipriano foi várias vezes espancado a murro e pontapé, o que lhe provocou lesões graves na língua, lábios, mãos e pulmões e a fractura de costelas. Terá sido, igualmente, amarrado e pontapeado na cabeça. Segundo o relatório da autópsia, o idoso morreu vítima de asfixia, sugerindo que poderá ter sido pisado no pescoço. E apresentava mais de 22 equimoses espalhadas por todo o corpo. Os assaltantes levaram um fio em ouro, um anel e 70 euros em dinheiro.

Saiba mais na edição de 30 de Julho do Voz Ribatejana